Covid-19, The Green Deal

A recuperação económica da Covid-19 deverá começar pela transição para as energias sustentáveis.

 

O impacto da Covid-19 está a ter implicações dramáticas a nível económico e social. Nos mercados globais verificaram-se perturbações nos principais setores de atividade, nomeadamente relacionados com as flutuações nas cotações dos combustíveis fósseis. O mundo entrou numa nova fase de volatilidade, pois observa-se uma recessão na economia global, fortemente exposta à volatilidade do mercado do petróleo com impacto direto em eventos imprevisíveis, como é o caso da pandemia do CoronaVírus. Economistas e estudos realizados por experts na área afirmam que as energias sustentáveis podem ajudar, significativamente, na recuperação económica pós Covid-19, gerando benefícios nas economias mundiais e enfrentando a urgência climática global.

Os mercados estão a despertar a sua atenção para as energias renováveis, como forma impulsionar o crescimento económico e de responder às metas climáticas, propostas pela União Europeia.

Com a obrigatoriedade de confinamento, os índices ambientais atingiram valores nunca antes vistos, como por exemplo na redução de gases e de CO2. Muitos ambientalistas relataram o aparecimento de espécies em vias de extinção em países como a Tailândia e a Austrália. Isto significa que as avaliações dos potenciais impactos da Covid-19 nas estratégias e metas climáticas criam esperança na reorientação da sociedade, no caminho da sustentabilidade e do consumo de energias verdes. Acelerando o processo de transição energética como parte integrante da recuperação dos países afectados pela pandemia, os governos poderão alcançar vários benefícios sociais, ambientais e económicos, proporcionam um futuro e uma posição mais resiliente.

Em diversos relatórios, está provado que as energias renováveis podem desempenhar um papel crucial na redução das emissões de carbono provenientes da indústria e dos transportes, a fim de atingirem emissões praticamente nulas até 2050. Estes resultados serão atingidos através de um investimento em hidrogénio verde, como substituto dos combustíveis fósseis.

Esta é a altura perfeita para fazer a transição que muitos países têm vindo a adiar nos seus orçamentos e metas anuais. Para uma recuperação sustentável é necessário tomar decisões com benefícios a longo prazo, como a implementação de um sistema energético moderno, limpo e verde. De acordo com alguns líderes europeus, construir uma economia baseada na dependência dos combustíveis fósseis torna os países vulneráveis a perturbações de mercado, tal como a causada pela Covid-19.

Na Europa prevê-se uma recuperação económica verde.

Portugal é um dos Estados-membros que apoia esta medida e que apela ao aumento dos investimentos na mobilidade sustentável, em energias renováveis, na reabilitação de edifícios, na investigação e inovação, na economia circular e ainda na diversidade biológica. Agora é o momento de delinear estratégias em torno da descarbonização económica e da transição para uma economia verde.

Em muitas famílias, a pandemia obrigou a uma priorização dos gastos e consumos. A transição para as energias renováveis também deve passar pelos consumidores, ou seja, deve ser um processo gradual e transversal à sociedade.

Já reparou como está dependente do seu fornecedor energético? E se alguma coisa falhar consegue ter a sua própria energia? Qual o seu grau de autonomia e reutilização energética? Que pegada verde deixa para as próximas gerações? São questões que começam a palpitar, não é? É do conhecimento geral que as energias renováveis são o futuro. Mas esse começa agora!

A Bongás Energias tem soluções para diferentes tipos de necessidades.

Foi realizado um investimento significativo nesta área energética, com o intuito de construir a oferta mais rentável, que combina os seus consumos com fontes de energia renováveis. Já para não mencionar em termos de redução da dependência energética e na poupança no orçamento familiar. Um resultado win-win, economiza e ajuda o ambiente.

É essencial uma recuperação sustentável da crise provocada pela Covid-19. O mundo irá beneficiar económica, ambiental e socialmente com a transição para as energias renováveis.